Seja bem vindo!

Nova Canaã

Home
Fique por Dentro
  • Notícias

Loreci Wolf: em uma fazenda, é mais caro empregar um colaborador não treinado, do que um colaborador bem treinado ir embora

Workshop BeefPoint Gestão de Pessoas na Pecuária de Corte será no dia 7 de agosto, em São Paulo. Para conhecer melhor o tema, o BeefPoint preparou uma série de entrevistas com pessoas que têm se destacado nessa área, pelo trabalho que realizam.

Confira abaixo a entrevista com Loreci Wolf, uma das palestrantes desse Workshop.

Loreci Wolf é formada em Psicologia pela Universidade de Filosofia, Ciências e Letras Tuiuti, de Curitiba – PR (1977). Tem uma clínica em Curitiba, onde trabalham 15 profissionais da área. Fez várias especializações, mas sua linha mestra é a Gestalt terapia, que trabalha o “Aqui, agora”. Atualmente, Loreci trabalha com gestão de pessoas na Fazenda Gamada, em Nova Canaã do Norte – MT.

BeefPoint: Fale um pouco sobre o seu trabalho e como surgiu a ideia de aplicar a psicologia nas fazendas.

Loreci Wolf: Comecei como psicóloga clínica, mas também tenho especialização em psicologia escolar e organizacional. Estava encantada com o trabalho de clínica, mas percebi que ela dava oportunidade para poucas pessoas. Então, pensei: “preciso inovar, quero levar a psicologia para outros segmentos”.

Quando um dos meus filhos foi fazer Intercâmbio Cultural, descobri que não existia um apoio psicológico para o intercambista e a sua família. Pesquisei, estudei, desenvolvi um projeto e mostrei para esta agência de Intercâmbio Cultural, que se interessou. Foram 10 anos desenvolvendo esse projeto, no qual era realizada uma preparação psicológica dos filhos que iam e dos pais que ficavam. Fui uma das pioneiras nesta área. Foi muito bom, colhemos ótimos resultados, mas o que realmente me deixa feliz é saber que hoje quase todas as agências contam com o trabalho de um psicólogo. Depois disso, eu e minha sócia trabalhamos com grupos terapêuticos em psicologia clínica, posteriormente grupos organizacionais em empresas.

Novamente, senti necessidade de inovar, mas em outro setor. Acredito que a psicologia torna as coisas mais fáceis (mudanças, relacionamentos, etc) e há melhora na interação entre as pessoas.

Como sempre gostei muito de fazendas e sempre estive vinculada a elas, decidi onde seria meu próximo trabalho: fazendas. Comecei a avaliar como funcionavam nossas fazendas, como pensavam, como falavam, como agiam, como trabalhavam e também como se divertiam. Depois minha atenção foi para a atuação do empregador, a partir disso surgiu o projeto de trabalho que denomino de “Psicologia na atividade agropecuária”.

Comecei com grupos terapêuticos, nos quais eu oportunizava situações onde colaboradores e empregadores pudessem se colocar sem comprometimento, dando abertura para discussões resolutivas, pois o direcionamento do trabalho estava de acordo com a entrevista prévia com o empregador, na qual eu tinha um cenário do clima organizacional da fazenda.

BeefPoint: Há muita gente boa em gestão de pessoas, mas que não conhece esse termo. É bom em lidar com gente, tem uma equipe de alta performance, baixa rotatividade de pessoal, etc. Desde quando você se interesse sobre o tema gestão de pessoas?

Loreci Wolf: Desde quando decidi fazer Psicologia, pois acredito que exista uma relação intrínseca entre gestão de pessoas e Psicologia.

BeefPoint: O que você considera mais importante para fazer uma boa gestão de pessoas em uma fazenda de gado de corte?

Loreci Wolf: Primeiramente, o gestor precisa comprar a ideia de que é possível melhorar sua equipe. Depois, vem o segundo passo: perceber qual o talento de cada pessoa, no que ela é melhor e ajudá-la a desenvolver seu potencial.

BeefPoint: Qual o maior desafio da gestão de pessoas na pecuária brasileira hoje?

Loreci Wolf: O trabalho na pecuária é diferenciado, pois pessoas com pouca escolarização podem ser ótimos profissionais. Ou seja, a qualidade do profissional independe muitas vezes de conhecimento técnico adquirido formalmente.

Mas, ao mesmo tempo, percebo que as responsabilidades vem crescendo e que precisamos qualificar cada vez mais essas funções, de maneira que é possível o crescimento dos colaboradores junto com a fazenda.

BeefPoint: Em relação a gestão de pessoas, qual inovação na pecuária de corte você mais gostou nos últimos anos? O que estamos precisando inovar?

Loreci Wolf: Na minha opinião, a maior inovação é a preocupação do empregador em relação à qualidade de vida de seus colaboradores.

Apesar de já ser uma preocupação, ela merece maior atenção. Podemos fazer uma analogia entre o bem estar animal e o bem estar pessoal. Para adotar o conceito de bem estar animal, precisamos ter a visão do boi, o seu comportamento em relação ao tratamento que recebe.

O conceito de bem estar pessoal se preocupa em dar suporte e apoio às pessoas que trabalham com o gado, para poderem executar seu trabalho com mais segurança e inteireza, em harmonia com o ambiente que os rodeia.

BeefPoint: O que você implementou de diferente em gestão de pessoas em 2012-2013? O que você fez em 2012-2013 que te trouxe mais resultados?

Loreci Wolf: Houve dois momentos que eu considero relevantes. No primeiro, eu coloquei no meu planejamento um “Ponto de Escuta”. Inclusive, estou trabalhando nele atualmente. Semestralmente eu entrevisto individualmente os colaboradores. Questiono como cada um se sente em sua função, suas queixas, seus sonhos e suas aspirações e o que poderia ser feito para que isso acontecesse ou melhorasse. É uma forma de favorecer a participação dos colaboradores nas estratégias e no desenvolvimento da fazenda.

Outra situação foi a constatação que os funcionários não se sentiam como parte integrante das melhorias da fazenda, bem como a maneira como recebiam esses benefícios, os quais não eram gratificantes… Como se tudo o que era oferecido a eles fosse obrigação do empregador.

A partir dessa constatação, decidi criar um bazar de roupas semi novas e coloquei os produtos à venda na fazenda, explicando que a renda seria revertida em melhoramentos no setor escolhido por eles. A ideia foi super bem recebida e eles optaram por um playground. A felicidade foi geral, porque foram eles que conquistaram. Aí está a diferença!

BeefPoint: O que você pretende fazer de diferente em 2013-2014, em gestão de pessoas? E porquê?

Loreci Wolf: Estou desenvolvendo um trabalho para identificação de líderes, não só através de palestras motivacionais, como também com dinâmicas vivenciais.

BeefPoint: O que o setor deveria fazer para melhorar a gestão de pessoas na pecuária no Brasil?

Loreci Wolf: Olhar para seu colaborador com uma visão ampliada, pensando de que forma poderia investir em capacitação e conhecimento para cada um. Lembrando sempre que o segredo é treinar, treinar e treinar.

É mais caro um colaborador não treinado ficar no emprego, do que um colaborador bem treinado ir embora.

BeefPoint: Qual seu recado para produtores de gado de corte, em especial os interessados em gestão de pessoas?

Loreci Wolf: Embora os produtores de gado tenham como foco principal “o gado”, quero enfatizar a importância de “como” as pessoas lidam com o seu gado.

Fonte: BeefPoint

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Veja também

Nova canaã

Conhecemos os desafios do campo porque também somos produtores. Especializados em nutrir seu rebanho com muita tecnologia, inovação e produtos de alta qualidade.

Nossa Fábrica

Rodovia MT 320, km 193
Nova Canaã do Norte – MT
CEP 78515-000

(66) 3551-1280

Contato

nas redes